Bethe Correia chama próxima adversária de ‘avó’ e garante: “Vou destruí-la”

“Eu evoluí muito como atleta. Meu foco não é apenas ganhar agora, eu quero acrescentar coisas ao meu currículo" afirma a lutadora

Bethe Correia ficou conhecida pelo jeito espontâneo e provocador, que lhe renderam, inclusive, a chance de disputar o cinturão peso galo feminino do Ultimate contra a ex-campeã Ronda Rousey, em 2015. Agora, com luta marcada para o UFC Fortaleza, dia 11 de março, contra Marion Reneau, a paraibana mostrou que a língua continua afiada, e que sua próxima adversária irá se arrepender de ter pedido para enfrentá-la.

“Eu acho que ela se colocou no maior problema de sua vida. Ela está me chamando por um longo tempo, implorando para lutar comigo. Eu não sei o que está acontecendo que todo mundo quer lutar comigo nesta divisão. Talvez porque eu digo o que eu penso e minhas lutas são sempre bem promovidas. Mas ela conseguiu o que queria. Ela fez campanha para esta luta, e vai ser a maior decepção de sua vida”, prometeu a lutadora, em entrevista ao site ‘MMA Fighting’ (EUA), que completou ironizando a idade da oponente e afirmando que seu foco, além de conquistar a vitória, é ganhar um dos bônus de performance da noite.

“Eu evoluí muito como atleta. Meu foco não é apenas ganhar agora, eu quero acrescentar coisas ao meu currículo. Quero adicionar um bônus ‘Desempenho da Noite’ ao meu currículo. Vou para destruí-la. Ela pediu, agora ela tem que lidar com isso. Esta avó terá problemas. Ela deveria ter ficado em sua casa de repouso.”

Questionada a respeito do que espera do jogo da adversária, Bethe garantiu que a preocupação não é com o que Reneau tentará fazer, mas sim em afiar suas própria armas e corrigir os eventuais erros de seu jogo.

“Ela tem um bom Muay Thai, mas eu não ficaria surpresa se ela quisesse me levar para baixo. Eu não sei o que ela quer, mas eu vou lá para vencer em pé ou no chão. Eu quero um bônus de desempenho. Meu foco é realmente destruí-la. (…) Estou sempre estudando meus adversários, assistindo suas lutas, mas quando eu me concentrei em meus oponentes em vez de mim, perdi. As lutas que ganhei foram aquelas em que me concentrei em evoluir como atleta. Não vou cometer o mesmo erro novamente. Eu vou me preocupar comigo, ver o que estou fazendo errado e onde eu preciso ficar melhor. Quando eu treino assim, posso fazer o que quiser”, concluiu.

Bethe, que enfrenta Marion Reneau no UFC Fortaleza, dia 11 de março, afirma que evoluiu como atleta