Nome de Eike Batista é incluído em lista de foragidos da Interpol

O empresário é considerado formalmente foragido da Justiça, devido a sua participação na operação Eficiência

O empresário Eike Batista é considerado formalmente foragido da Justiça. A GloboNews informou que o nome de Eike foi incluído na lista de difusão vermelha da Interpol, o que possibilita sua prisão por qualquer força policial do país em que esteja.

Eike teve sua prisão decretada pela Justiça no âmbito da operação Eficiência, que investiga a participação do empresário em um esquema de lavagem de dinheiro desviado de obras públicas e enviado para o exterior. O beneficiário dos recursos enviados para contas em paraísos fiscais era o ex-governador Sérgio Cabral.

O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, decretou a prisão do empresário por considerar que Eike mentiu ao prestar depoimento ao Ministério Público Federal (MPF). Segundo as investigações, ele pagou US$ 16,5 milhões (cerca de R$ 52 milhões) em propina a Cabral em troca de facilitações para fechar contratos públicos no Rio.

Eike Batista embarcou para Nova York (EUA) no dia 24, segundo confirmou seu advogado, Fernando Martins, que também afirmou que seu cliente está “à disposição para esclarecer tudo”.

O grupo de Cabral é suspeito de ocultar no exterior aproximadamente US$ 100 milhões (cerca de R$ 340 milhões), dos quais o ex-governador teria ficado com US$ 80 milhões. Ao todo, foram expedidos nove mandados de prisão preventiva (sem prazo para terminar), mas três dos alvos já estavam presos: além de Cabral, seus operadores Wilson Carlos e Carlos Miranda.