Brasileiro sai de campo chorando após sofrer racismo na Sérvia

Everton Luiz precisou ser amparado por companheiro após atos racistas

O brasileiro Everton Luiz, revelado pela Ponte Preta, foi vítima de racismo nesse final de semana. Defendendo o Partizan Belgrado da Sérvia, o volante foi agredido verbalmente por torcedores adversários durante uma partida válida pelo campeonato local.

Aos prantos, o jogador deixou o gramado e seguiu para o vestiário amparado pelo seu companheiro de clube, o goleiro Filip Kljajic. Além dos gritos de “macaco” e barulhos simulando o grunhido do primata, os torcedores do Rad Belgrado abriram uma faixa insultando o brasileiro, que chegou a ir em direção dos agressores, mas os xingamentos aumentaram e o meia caiu em lagrimas.

“Eu não conseguia segurar as lágrimas porque eu recebi insultos racistas das arquibancadas em 90 minutos. Mas fiquei, sobretudo, chocado com a atitude dos jogadores adversários, em vez de acalmar a situação apoiaram esse tipo de comportamento. Quero esquecer o mais rapidamente possível”, declarou a TV sérvia.

Por conta dos atos racistas, o árbitro da partida chegou a interromper o confronto. Quando o brasileiro deixou o gramado, a partida seguiu e o Partizan conseguiu a vitória pelo placar mínimo. A equipe da capital somou seu 51º ponto, ficando a seis do líder Red Star.