A cada hora, 503 mulheres são agredidas fisicamente no Brasil

Pesquisa mostra que, em 2016, País registrou 4,4 milhões de casos

Neste Dia Internacional da Mulher, um dado assustador foi divulgado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. A cada hora, 503 mulheres acima de 16 anos foram agredidas em 2016. Isso representa um total de 4,4 milhões de casos.

As principais vítimas (32%) são as negras, seguidas das pardas (31%). Mulheres brancas representam 25% dos casos.

Ainda segundo o levantamento, três em cada dez mulheres brasileiras sofreram algum tipo de violência nos últimos 12 meses. A principal delas é a ofensa verbal, seguida da ameaça de violência física.

Em 61% dos casos, o agressor é conhecido da vítima, sendo principalmente companheiros e ex-companheiros.

A maior parte dos casos de agressão acontece dentro de casa, segundo a pesquisa.

Assédio

Quatro em cada dez brasileiras sofreram algum tipo de assédio em 2016. Os números mostram que 36% receberam comentários desrespeitosos ao andar na rua. Em 10,4% dos casos, o assédio foi físico e no transporte público.

Tanto comentários desrespeitosos quanto assédio físico no transporte público são mais comuns entre jovens (16 a 24 anos) e negras.

Denúncia

Casos de violência contra a mulher normalmente são subnotificados e o estudo comprova isso. Mais da metade (52%) das mulheres que afirmaram ter sofrido algum tipo de violência não fizeram nada. Apenas 11% procurou uma delegacia da mulher.

A população percebeu, de modo geral, que a violência contra as mulheres aumentou nos últimos dez anos. 76% afirmam isso.

Isso já foi presenciado por 66% da população, que afirmam já ter visto uma mulher sendo agredida fisicamente ou verbalmente.