Nova fase da Lava Jato investiga pessoas ligadas a Renan Calheiros e mais três senadores

Órgão está cumprindo mandados de busca e apreensão em cinco estados

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (21) uma nova fase da operação Lava Jato, batizada de operação Satélite. O órgão cumpre mandados judiciais autorizados pelo STF (Supremo Tribunal Federal), necessário quando a ação envolve pessoas com foro privilegiado.

São cumpridos mandados de busca e apreensão em Pernambuco, Alagoas, Bahia, Distrito Federal e Rio de Janeiro.

Segundo o jornal O Estado de S.Paulo, os alvos desta etapa não são políticos, mas pessoas ligadas aos senadores Renan Calheiros (PMDB-AL), Humberto Costa (PT-PE), Eunício Oliveira (PMDB-CE), atual presidente do Senado, e Valdir Raupp (PMDB-RO).

Em Pernambuco, são quatro mandados. Eles atingem os empresários Mario Barbosa Beltrão e Sofia Beltrão, ligados ao senador Humberto Costa. Todo o material apreendido deve ser levado para análise em Brasília.

Mário Beltrão foi um dos citados na delação premiada do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, em 2014. Segundo o delator, Humberto Costa recebeu R$ 1 milhão em esquema de corrupção da estatal para campanha em 2010. Paulo Roberto Costa disse que o dinheiro foi solicitado pelo empresário Mário Barbosa Beltrão, amigo de infância do senador petista e presidente da Assimpra (Associação das Empresas do Estado de Pernambuco).

Outro alvo de busca e apreensão é a Confederal, empresa de vigilância e transporte de valores, ligada ao presidente do Senado, Eunício Oliveira. A ação acontece em segredo de justiça.

Esta fase não tem relação com a delação de executivos da empreiteira Odebrecht, ainda sob análise do ministro Edson Fachin, relator do caso no Supremo.