Brasil goleia o Paraguai e se classifica para Copa da Rússia

Seleção bateu rival e chegou a oito vitórias seguidas nas Eliminatórias Sul-Americanas

Dentro de casa, diante de sua novamente apaixonada torcida, para confirmar a classificação antecipada à Copa do Mundo, a seleção brasileira não iria decepcionar. O time pentacampeão venceu o paraguaio por 3 a 0 nesta terça-feira (28), na Arena Corinthians, pela 14ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas, e se classificou para o Mundial de 2018.

Philippe Coutinho, Neymar, que escolheu fazer um gol mais difícil que de pênalti, e Marcelo, no finzinho do jogo, novamente encheram os olhos de quem gosta de futebol.

Com 33 pontos, o time verde-amarelo, com tons em preto e branco, é verdade, se garantiu no Mundial porque o Peru bateu o Uruguai em jogo que varou a madrugada.

Nos outros jogos da rodada, tudo também foi favorável ao Brasil: o Chile venceu a Venezuela e a Colômbia bateu o Equador. Se ainda assim nada der certo, o Brasil enfrenta o próprio Equador em 31 de agosto, ainda sem local definido no País, e a Colômbia, em 5 de setembro, fora de casa, a dois jogos do fim da competição continental.

Se a matemática parecia complicada, a equipe do técnico Tite não tomou conhecimento e partiu para cima do fraco Paraguai. Nem a bola mascada de Derlis González, rente à trave de Alisson logo nos primeiros movimentos, foi capaz de assustar. Os 44.378 pagantes espantaram o frio de 19ºC e a fina chuva que caiu antes de a bola rolar com os desde os Jogos Olímpicos conhecidos gritos de “o campeão voltou” e duvidosas exaltações ao Rei Pelé.

Mas o campeão havia mesmo voltado. Com seu melhor futebol, aquele antigo de toque de bola e finalização precisa, os homens de frente da equipe aos poucos envolveram os paraguaios. Depois dos três gols no Centenário, já não se pode nem mais chamar de surpresa, mas o volante Paulinho de novo apareceu no campo ofensivo, agora para tabelar de calcanhar com Philippe Coutinho. O meia-atacante tirou dos zagueiros e chutou firme no gol de Antony Silva para abrir o placar aos 33 minutos do primeiro tempo.

Antes dos dez minutos da etapa final, o Brasil já poderia ter feito pelo menos três gols. Paulinho em um bate-pronto e Neymar na rede pelo lado de fora ficaram no quase. Pouco tempo depois, com uma dose extra de sofrimento no estádio corintiano, Neymar ainda se deu ao luxo de perder um pênalti. O craque pedalou como quis e só foi parado com um carrinho dentro da grande área. Depois de muita cera, Antony Silva acertou o manjado canto direito, o mesmo da partida de abertura da Copa 2014, contra a Croácia, e evitou o segundo gol.

Em se tratando de Neymar, o arqueiro rival deveria saber que não poderia provocar quem está verdadeiramente trabalhando para ser o melhor jogador do mundo já nesta temporada. Aos 18 minutos, Miranda roubou uma bola com perfeição em sua grande área, rolou para Marcelo, que rapidamente a fez chegar em Neymar. Daí em diante, foi só observar uma sequência de pedaladas que terminou com a bola dentro do gol e a torcida em festa. Foi o 52º gol do atacante, que agora está a três de se igualar a Romário, na terceira posição dos maiores goleadores da história da seleção. Ainda teve outro, mas o árbitro estragou a festa e assinalou impedimento.

Mas o terceiro gol ainda iria sair. E novamente com participação de Paulinho. O ex-corintiano serviu Marcelo com um lindo toque e viu o lateral do Real Madrid, que não vivia novamente uma noite inspirada, dar um tapa com categoria por cima do goleiro para decretar o 3 a 0 e selar o resultado.

Ao seu modo, talvez com muitos mais homens de confiança do que o necessário, Tite devolveu o brilho à seleção brasileira. O treinador soma oito vitórias em oito jogos nas Eliminatórias da Copa. Resultado? Brasil na Copa do Mundo pela 21ª vez.