PF tem novo enfrentamento com bandidos que roubaram quantia milionária no Paraguai, diz jornal

Três suspeitos já foram mortos e outros quatro estão detidos

Durante a madrugada de terça-feira (25), houve novo enfrentamento entre a polícia brasileira e suspeitos de assaltarem a sede da transportadora de valores Prosegur, em Ciudad del Este, no Paraguai. As informações são do jornal ABC Color.

O combate se deu na cidade paraense de Itaipulândia, destino dos membros da quadrilha após cruzar a fronteira entre os dois países pelo Rio Paraná. Acredita-se que, durante a fuga, os bandidos tenham deixado para trás um fuzil, assim como valores em dólares, reais e pesos paraguaios que seriam parte do montante milionário roubado na transportadora de valores.

Relatos de moradores da região dizem que os agentes surpreenderam pelo menos seis criminosos que portavam armas de fogo. Ocorreu um intenso tiroteio com os policiais, mas os bandidos conseguiram escapar por uma mata fechada. O ABC Color afirma que a polícia decidiu esperar até o amanhecer antes de realizar novas buscas.

O que se sabe

Na noite de segunda-feira (24), um grupo formado por dezenas de pessoas usou explosivos para assaltar um edifício da empresa de segurança patrimonial Prosegur em Ciudad del Este, no Paraguai, em um ataque que deixou um policial morto e gerou uma perseguição que se estendeu até o Brasil, onde três suspeitos foram mortos, informaram autoridades.

De acordo com o Ministério do Interior paraguaio, além dos três mortos, pelo menos quatro suspeitos foram detidos durante uma operação na cidade fronteiriça de Foz do Iguaçu, no Paraná, na tarde desta segunda-feira.

O ministro do Interior, Lorenzo Lezcano, disse que o assalto resultou de uma operação bem planejada com a participação de 40 a 50 pessoas, supostamente de nacionalidade brasileira e integrantes de uma facção criminosa.

Um relatório interno da polícia disse que 15 carros foram incendiados durante o assalto e outros quatro foram abandonados depois do ataque, do qual teriam participado integrantes do chamado Primeiro Comando da Capital (PCC), uma das maiores organizações criminosas do Brasil.

Em comunicado, o governo brasileiro informou que o presidente Michel Temer determinou ao ministro da Justiça, Osmar Serraglio, que coloque a Polícia Federal à disposição das autoridades paraguaias para colaborar com as investigações.

Rastro de destruição

Imagens da mídia paraguaia mostraram o edifício da Prosegur em Ciudad del Este completamente destruído pelas explosões, que afetaram também residências nos arredores. O bando entrou em confronto com a polícia e ateou fogo a diversos automóveis em sua fuga após o assalto à companhia de transporte de valores.

O policial morto foi identificado como Sabino Ramón Benítez, agente especial que trabalhava na região.

Um assessor da Prosegur não confirmou a quantidade de dinheiro roubada, mas garantiu que o valor é muito inferior aos 40 milhões de dólares citados por alguns meios de comunicação.

Ciudad del Este, a segundo maior cidade do Paraguai e capital do Departamento Alto Paraná, é localizada a 350 quilômetros de Assunção na região da tríplice fronteira entre Paraguai, Brasil e Argentina. A região ganhou fama no passado como local de contrabando e falsificações.