Juíza condena ex-ministra de Dilma a pagar indenização a Alexandre Frota

Ator processou Eleonora Menicucci após criticar a visita dele ao ministro da Educação

A ex-ministra Eleonora Menicucci, que chefiou a Secretaria de Políticas para as Mulheres no governo Dilma, foi condenada a pagar uma indenização no valor de R$ 10 mil por danos morais a Alexandre Frota. O ator abriu processo contra a ex-ministra após ela fazer duras críticas a sua visita, em 2013, ao atual ministro da Educação, José Mendonça Filho (DEM). A decisão cabe recurso.

À época, Eleonora comentou que Frota “não só assumiu ter estuprado, mas fez apologia ao estupro”. As críticas da ex-ministra se baseiam na participação de Alexandre Frota a um programa da televisão aberta, no qual ele narra como cometeu o crime contra uma mãe de santo.

No vídeo, fica claro que ele tinha consciência de que ela não queria ter relações sexuais com ele e ainda afirma que ela desmaiou com o gesto.

No entendimento da juíza Juliana Nobre Correia, como o encontro de Frota e do ministro foi marcado com o objetivo único de tratar a educação no País, as críticas de Eleonora só poderiam estar relacionadas a esse tema, mas “[nas críticas] houve derivação para a pessoa do autor”, diz o texto da decisão.

Em seu Facebook, Eleonora fez uma postagem lamentando a decisão judicial. Ela escreveu que “tal sentença assinada por uma mulher, revolta a todas as mulheres, pois o estupro é crime hediondo e inafiançável. Lamentavelmente a condenação não atinge só a mim, mas as mulheres que lutam há séculos contra o estupro, contra as violências de gênero”.