Preço da casa própria tem maior queda mensal desde 2012

Valor médio da venda de imóveis residenciais caiu 0,16% no mês de maio, diz FipeZap

Os brasileiros que sonham em realizar o sonho da casa própria têm motivos para comemorar. Na passagem de abril para maio, o preço médio do imóvel residencial construído no País registrou a maior queda mensal (- 0,16%) desde 2002.

A informação foi divulgada nesta sexta-feira (2) pelo índice FipeZap, que acompanha o preço de venda de imóveis residenciais em 20 das principais cidades brasileiras.

Nos últimos 12 meses, o índice aponta que a variação do valor do imóvel pronto no Brasil acumula alta de 0,46%. No mesmo período, a inflação oficial de preços, calculada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), deve saltar 3,75%, conforme as projeções mais recentes do mercado financeiro.

Se a expectativa dos economistas ouvidos semanalmente pelo BC (Banco Central) for levada em conta, é possível afirmar que preço médio da venda dos imóveis construídos no País acumula queda real de 3,17% nos últimos 12 meses.

Com a queda, o preço médio do metro quadrado dos imóveis residenciais construídos pelo Brasil é de R$ 7.682. Significa dizer que um apartamento padrão, com um ou dois dormitórios e 65m² de área construída, custa, em média, R$ 499 mil pelo País.

Cidades

A maior queda mensal no valor dos imóveis residenciais da história do indicador, que passou a ser registrado em 2012, foi guiada pelo recuo nominal nos preços de venda em 13 das 20 cidades pesquisadas. Os destaques positivos para o bolso do consumidor ficaram por conta dos municípios do Recife (- 0,64%), Rio de Janeiro (- 0,48%), São Caetano (- 0,37%), Belo Horizonte (- 0,36%) e Vitória (- 0,35%).

Já entre as localidades que registraram aumento nominal de preço, destacam-se Santos (+ 0,44%), Goiânia (+ 0,35%), Vila Velha (+ 0,27%), Fortaleza (+ 0,16%) e Florianópolis (+ 0,14%). Apesar das altas nominais, em nenhuma das cidades monitoradas pelo FipeZap a variação do preço superou a inflação esperada para o período.

Em relação ao preço do metro quadrado, o Rio de Janeiro se manteve como a cidade com o espaço mínimo de terra mais caro do País (R$ 10.132), seguida por São Paulo (R$ 8.683) e Distrito Federal (R$ 8.435). Já as cidades com menor valor médio por metro quadrado foram Contagem (R$ 3.519), Goiânia (R$ 4.121) e Vila Velha (R$ 4.644).