Com baixa adesão, dia de paralisações terá atos em 24 Estados e no DF

mportantes categorias decidiram não cruzar os braços nesta sexta-feira
O governador Geraldo Alckmin Participa da Inauguração do novo trecho Itapevi – Amador Bueno da Linha 8 – Diamante da CPTM – Início da operação em tempo integral – em São Paulo.Data: 23/04/2014. Local: São Paulo/SP.
Foto: Diogo Moreira/A2 FOTOGRAFIA

O dia nacional de paralisações, marcado para essa sexta-feira (30), terá uma adesão abaixo da esperada pelas centrais sindicais. Apesar de haver atos e algumas interrupções de atividades confirmados em 24 Estados e no Distrito Federal, importantes sindicatos não aderiram ao movimento que protesta contra reformas apresentadas pelo governo federal.

É o que ocorre em São Paulo, por exemplo. Categorias como a dos metroviários decidiram nesta quinta-feira (29) a manter as atividades. Outras, como a dos motoristas de ônibus e dos ferroviários, também haviam confirmaram que não participarão do movimento. Bancários e professores vão aderir e não trabalham nesta sexta.

Segundo João Carlos Gonçalves, o Juruna, secretário-geral da Força Sindical, depois de duas grandes mobilizações — a greve geral de 28 de abril e a marcha em Brasília, em 24 de maio —, as principais categorias estão sendo pressionadas, com possibilidade de multa, a não fazerem greve, o que justifica a adesão menor das categorias.

Mesmo assim, há atos e paralisações confirmadas em diversos municípios. Entre as categorias que irão aderir estão os bancários, funcionários do transporte público em alguns estados, trabalhadores dos correios e servidores públicos

Veja a seguir algumas categorias que já anunciaram adesão à greve e os atos e mobilizações já programados para o dia:

Acre
8h: ato em frente ao Palácio Rio Branco, na capital do Estado.
Categorias que aderiram: bancários, urbanitários, correios, auditores fiscais e vigilantes.

Alagoas
8h: ato na Praça dos Martírios, centro de Maceió.
Categorias que aderiram: bancários

Amapá
8h: trabalhadores se reúnem na Praça da Bandeira, em Macapá

Amazonas
8h: começa manifestação na Praça do Congresso, em Manaus

Bahia
6h30: está programada manifestação no Iguatemi e às 15h em Campo Grande, ambas em Salvador.
Categorias que aderiram: Ferroviários, Petroleiros, Químicos, Servidores públicos federais, estaduais e municipais e previdenciários, Correios, Vigilantes, Metalúrgicos, Comerciários, Professores

Ceará
9h: concentração para o ato na Praça da Bandeira, em Fortaleza.
Categorias que aderiram: Transporte, Educação, Comércio e Serviço, Metalúrgicos, Servidores Públicos, Bancários, Rurais

Distrito Federal
Serão realizados atos descentralizados em várias cidades do entorno.
Categorias que aderiram: Rodoviários, Metroviários, Judiciário, Bancários, Professores, Correios, Comércio

Espírito Santo
12h: ato na Assembleia Legislativa, em Vitória.
Categorias que aderiram: Metalúrgicos, Professores, Construção civil, Eletricitários, Comerciário

Goiás
8h: concentração para ato sna Praça Cívica, em Goiânia.

Maranhão
6h30: ato em frente ao Porto de Itaqui, em São Luis, e ato político na sequência.
Categorias que aderiram: Urbanitários, Servidores federais, Servidores estaduais, Professores das redes Estadual, municipal e universidades

Minas Gerais
9h: começa a concentração para o ato na Praça da Estação, na avenida dos Andradas, em Belo Horizonte. No mesmo horário, inicia manifestação na Praça da Estação, em Juiz de Fora.
Categorias que aderiram: Educação, Saúde, Bancários, Aeroviários, Urbanitários, Metroviários, Trabalhadores no comércio de minérios e derivados de petróleo

Mato Grosso
15h: ato na Praça Ipiranga, centro de Cuiabá.
Categorias que aderiram: Bancários, Educação, Servidores Federais, Rodoviários

Pará
Atos começam às 7h em Marituba, região metropolitana de Belém, na entrada da Alça Viária. Às 7h30 está previsto protesto em Marabá em frente ao estádio Zinho Oliveira; às 8h, em Altamira, no Mercado Municipal e às 11h na Praça da República, com caminhada para o bairro São Brás, em Belém. Estão programadas também greves e atos em Itaituba e Barcarena.

Paraná
Manifestações estão previstas para começar às 8h em Foz do Iguaçu, no Bosque Guarani. Às 8h30 os atos ocorrem em frente à Prefeitura em Araucária; na Praça Barão de Guaraúna, em Ponta Grossa e na Praça 9 de Dezembro, em Guarapuava. Às 9h começam os atos em frente ao INSS em Maringá; em frente à Prefeitura em Paranavaí e no Calçadão em Londrina. Às 10h o protesto é no Núcleo Regional de Educação em Cascavel e às 12h em Curitiba, na Boca Maldita.
Categorias que aderiram: Motoristas e cobradores de ônibus, Correios, Garis, Servidores municipais, Bancários, Petroleiros, Técnicos da Saúde, Servidores da Justiça Federal, Vigilantes, Metalúrgicos, Professores

Pernambuco
15h: ato Político-Cultural, Arraiá da Greve Geral, na Praça da Democracia, no Derby, em Recife.
Categorias que aderiram: Bancários, Metroviários, Docentes da Universidade Federal de Pernambuco, Metalúrgicos, Vigilantes, Farmacêuticos, Professores da Rede Particular, Professores municipais, Servidores Administrativos de Apoio Fazendário da Secretaria da Fazenda, Auditores Fiscais, Servidores Municipais do Recife, Profissionais de Ensino da Rede Oficial do Recife, Policiais Civis

Piauí
8h: tem inicio a concentração para o ato na Praça Rio Branco, em Teresina.

Rio de Janeiro
17h: ato na Candelária
Categorias que aderiram: Petroleiros, Bancários, Professores, Universidades, Servidores públicos estaduais e municipais, Metalúrgicos, Vigilantes

Rio Grande do Norte
15h: em Natal, a concentração será no Midway com caminhada até o Mirassol. No mesmo horário, começa ato em frente a Igreja do Alto de São Manoel, em Mossoró.

Rio Grande do Sul
4h30: estão programados piquetes nas garagens de ônibus em Porto Alegre e “trancaços” nos principais pontos da cidade com caminhadas em direção à rodoviária. Às 12h haverá ato no Largo Glênio Peres, centro de Porto Alegre. Também estão programados atos e manifestações nos seguintes municípios: Caxias, Santo Ângelo, Santa Maria, Capao da Canoa, Cachoeira do Sul, Viamao, São Leopoldo, Sarandi, Carazinho, Santa Rosa, Lagoa Vermelha, Tapejara, Canoas, São Borja, Uruguaiana, Rio Grande, Passo Fundo, Ijuí, Gravataí, Três Cachoeiras, Osório, Sapucaia, Tramandaí.
Categorias que aderiram: Transportes e funcionários de escolas particulares.

Rondônia
8h: concentração para o ato na Praça Três Caixas D’Água, em Porto Velho. Às 15h começa o protesto em Ji-Paraná na Rua Idelfonso da Silva e caminhada até a Praça do Trevo.

Roraima
6h: ato em frente ao Ibama na Av. Brig. Eduardo Gomes e carreata às 9h saindo do Centro Cívico, ambos em Boa Vista
Categorias que aderiram: Professores da UFRR

Santa Catarina
Protestos começam às 5h no centro de Itajaí. Às 8h cometa ato na BR-282 em Campos Novos e em frente ao INSS em Ararangua. Às 9h inicia atos na Praça da Catedral em Rio do Sul; em Chapecó no trevo da BR-282 e no Largo Caçanjurê em Caçador. Às 13h30 a manifestação é na Praça Victor Konder em Blumenau, às 15h em Florianópolis no Ticen e às 16h30 na Praça João Costa em Lages.
Categorias que aderiram: Rurais, Agricultura familiar

Sergipe
Categorias que aderiram: Bancários, Rodoviáros

São Paulo
11h: protesto das centrais sindicais em frente à sede da Superintendência Regional do Trabalho. Às 16h, haverá ato público em frente ao Masp, na avenida Paulista. Também estão previstos protestos em Araraquara, Campinas, Ribeirão Preto e professores de Osasco farão aula pública no calçadão.
Categorias que aderiram: Bancários, Rodoviários do ABC, Professores do ABC, Unidade da Sabesp de Guarapiranga

Tocantins
Categorias que aderiram: Educação