Saiba como se prevenir para não ter o benefício negado pelo INSS

Veja as dicas para melhorar as chances de concessão. INSS reduziu em 6% as liberações em comparação com o último ano.

Neste ano, o volume de concessão dos benefícios do INSS caiu mais de 6%, na comparação dos cinco primeiros meses do ano com o mesmo período de 2016.

O governo está implantando um novo modelo de atendimento chamado INSS Digital, para facilitar o atendimento dos segurados. Enquanto não chega a modernização e a desburocratização dos processos, o trabalhador precisa ficar atento para não perder tempo e dinheiro com a demora na concessão.

É importante conhecer bem as regras e exigências do INSS para o benefício desejado. Em caso de dúvida, o trabalhador pode consultar o site do INSS ou o atendimento do telefone 135, a ligação é gratuita. O serviço funciona de segunda a sábado, das 7h às 22h.

A segunda dica importante é conferir bem os documentos necessários para comprovar o direito ao benefício. Pela regra do INSS, a data de agendamento do benefício vale como data inicial do pagamento, ou seja, se o INSS levar quatro meses para analisar o pedido e dar uma resposta, o valor a ser pago será retroativo a data do agendamento.

No entanto, essa regra do pagamento retroativo só vale se o segurado entregou todos os documentos necessários no dia marcado pelo INSS.

Se faltar algum documento ou algum deles for considerado insatisfatório (por exemplo, por rasura), a data inicial do benefício passa a ser o dia em que a documentação correta foi entregue. Se o trabalhador tem muitas pendências de documentos e perde os prazos estabelecidos pelo INSS, o valor retroativo a ser pago na aposentadoria é menor.