E-games pode estar nas Olimpíadas

O Comitê Olímpico Internacional já demonstrou interesse em incluir os e-sports em Paris 2024.

Apesar de inúmeras críticas e reações negativas de grande parte de entusiastas e admiradores do e-sports, os próprios e-atletas ou mais conhecidos como cyber atletas vêem essa atitude positiva, dispensando as criticas e prometendo que farão o possível para provar que jogos de videogames são esporte também.

Em virtude do risco de queda da popularidade das Olimpíadas, o COI planeja modernizar o programa olímpico já na próxima edição, como por exemplo no Japão 2020, onde beisebol, softball e caratê voltam a valer medalhas, além da inclusão inédita de skate e Surfe para tentar atrair e, mais do que isso, fidelizar o público jovem, que já não vê mais atração pelos esportes olímpicos.

Com isso, os esportes eletrônicos devem ser os próximos a importar grandes ídolos para aquele que ainda é o maior evento do planeta. Em Paris 2024 e Los Angeles 2028, a intenção é já ter consolidado os e-sports independentemente das reações de quem suou todos os dias para conseguir medalha. O League of Legends, mundialmente conhecido por LoL, é um dos pilares dos esportes eletrônicos. Bem por isso, tende a ser o principal game cogitado pelo COI em uma eventual inclusão no programa olímpico, sendo também os mais jogados atualmente como, Counter Strike e Dota, resumidamente todos jogos de batalhas em arenas online, também podem aparecer com seus campeões no pódio.

“Com o tempo, as pessoas vão ver que é mais que um joguinho no computador. Hoje em dia tem o xadrez que é um esporte também, no League of Legends você usa a mente. A gente usa o tempo todo a mente para ser mais constante, se manter em alto nível. A gente se esforça tão ou até mais que um atleta”, contou Gabriel ‘Turtle’ Peixoto, membro de um time competitivo, INTZ.

Os jogadores reconhecem que o esforço físico é diferente de, por exemplo, um judoca que no peso-pesado derruba um oponente de mais de 100 kg. A academia e a parte aeróbica não se comparam, mas segundo os cyber atletas, se assemelha em horas de preparação e treinos.