Em 2015, poluição causou 9 milhões de mortes

O número representa 16% dos óbitos no ano e é três vezes maior que as mortes causadas por AIDS, tuberculose e malária combinadas.

Os dados impressionam, mas é real. Pelo menos nove milhões de mortes ocorridas em 2015 podem ser atribuídas aos males causados pela poluição, de acordo com estudo publicado pela revista The Lancet, uma das mais importantes revistas científicas do mundo.

A maioria dos óbitos (92%), de acordo com o estudo, ocorreu em países de baixa renda, como Bangladesh e Somália. Nesses casos, as mortes estão ligadas a doenças não infecciosas como ataque cardíaco, AVC (acidente vascular cerebral) e câncer de pulmão. Segundo Nick Watts, um médico especialista em Políticas Públicas de Saúde, membro da comissão da The Lancet e consultor da OMS (Organização Mundial da Saúde), os fatores que contribuem para essa realidade, são diversos, como poluição do ar, da água, e de outras condições públicas que são necessárias para que haja uma boa saúde no local.

A The Lancet aponta também que as mortes por poluição são divididas em categorias, como: poluição do ar, responsável por 6,5 milhões de óbitos; e poluição da água, causadora de 1,8 milhões de mortes. O levantamento ainda mostra que onde menos pessoas morreram por conta da poluição foram Brunei e Suécia, sendo interessante e assustador é que 800 mil mortes ocorridas no mundo em 2015 estão ligadas à poluição no local de trabalho. Por isso, vale a conscientização de todos referente a o que estamos fazendo para o planeta, bem como os médicos e órgãos governamentais para que não tenhamos um futuro totalmente poluído.