CCJ da Alerj emite parecer favorável pela soltura de deputados

Decisão da comissão será votada pela plenária da Casa

Com quatro votos a favor e dois contra, a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Alerj (Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro) decidiu pela soltura dos deputados Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi na tarde desta sexta-feira (17).

Os três parlamentares foram presos na última quinta-feira (16), após decisão da Justiça. Eles são investigados na operação Cadeia Velha, que apura o envolvimento de membros da Alerj em um esquema de corrupção que beneficava empresários do setor do transporte.

Na sessão do CCJ, os deputados Milton Rangel (DEM), relator do caso, Chiquinho da Mangueira (Podemos), presidente da mesa, Gustavo Tutuca (PMDB) e Rosenverg Reis (PMDB) votaram a favor da soltura dos três investigados.

O deputado Rafael Picciani (PMDB), filho de Jorge Picciani, se absteve da decisão.

Já os deputados Carlos Minc (sem partido) e Luiz Paulo (PSDB) votaram pela manutenção da prisão.

A CCJ também deu parecer favorável para que os parlamentares retornem aos seus cargos. A votação ocorreu a portas fechadas e a imprensa foi expulsa do local.

A decisão será votada pela plenária da Casa ainda esta tarde. Para ser aprovada, são necessários 36 votos.