Assédios em Hollywood acontecem desde o surgimento do cinema

De Chaplin a Schwarzenegger, atores estão envolvidos há anos em polêmicas

As denúncias de abuso sexual em Hollywood envolvem produtores, diretores e atores do primeiro escalão da indústria. Apesar de terem sido reveladas só agora, elas resgatam casos que aconteceram há até quatro décadas. Esse histórico prova que o assédio estava normatizado e muito bem acobertado nesse segmento durante todos esses anos.

E embora nomes como Harvey Weisntein e Kevin Spacey tenham virado principais ícones dessa caça às bruxas em Hollywood, outros famosos já haviam sido denunciados antes deles e pouco ou nada foi feito sobre isso.

Os assédios, estupros e abusos dos mais variados tipos integram a história da meca dos filmes norte-americana desde o início. E isso não é figura de linguagem. Charles Chaplin e Errol Flynn, dois dos primeiros astros do cinema em nível mundial, foram acusados diversas vezes dos mesmos crimes que hoje ainda soam como novidade.

E assim como os casos mais recentes, naquele período as grandes estrelas das telonas precisaram se calar por anos sobre as investidas que recebiam de profissionais que estavam acima delas na hierarquia da indústria. Relembre casos que chocaram Hollywood, mas que a história esqueceu.

Roscoe Arbuckle

Em 1921, Roscoe “Fatty” Arbuckle estuprou a atriz Virigina Rappe em uma festa realizada em São Francisco, na Califórnia. Rapper foi parar no hospital com rompimento de bexiga e morreu dias depois. Inicialmente, o ator foi preso por assassinato, pena que foi rebaixada para homicídio culposo. Após três apelações, Arbuckle foi absolvido.

Errol Flynn

O ator Errol Flynn teve um caso de dois anos com Beverly Aadland, que começou quando ela ainda tinha 15 anos. Antes desse caso, Flynn já havia sido acusado — e considerado não culpado — do estupro de duas menores de idade em 1942.

Joan Collins

Em suas memórias, a atriz contou que perdeu o papel de protagonista de Cléopatra porque se negou a dormir com um dos diretores do estúdio. “Ele me levou ao escritório e disse: ‘Você realmente quer esse papel?’ E eu disse: ‘Sim. Eu realmente quero’ ‘Bem’, ele disse, ‘então tudo o que você precisa fazer é ser boa comigo’. Esse foi um maravilhoso eufemismo nos anos sessenta”, contou a atriz. O papel ficou com Elizabeth Taylor.

Shirley Temple

Aos 12 anos, a atriz lembrar que um chefão da MGM tirou as calças e mostrou o pênis para ela quanto estava sentado em um sofá de pele de castor. Shirley reagiu com uma risada nervosa e ele a expulsou de seu escritório. Por sorte, ela já havia assinado contrato com a MGM. O fato foi contado em uma autobiografia

Marilyn Monroe

Em suas memórias, a atriz rotulou Hollywood como um “bordel super conectado”. Ela, que foi íntima de atores, diretores e executivos, contou que, apesar de ter tido relacionamentos consensuais, muitos deles a trataram mal

Judy Garland

Judy Garland foi assediada entre os 16 e 20 anos, de acordo com o autor Gerald Clarke, que escreveu a biografia Get Happy: The Life of Judy Garland. Louis B. Mayer, chefe do estúdio MGM, foi um dos abusadores identificados pelo escritor.

Roman Polanski

O cineasta Roman Polanski se declarou culpado de relações sexuais ilegais com Samantha Geimer, uma atriz aspirante de 13 anos, durante uma sessão de fotos em Los Angeles, no ano de 1977. Ele deu champagne e comprimidos de Quaaludes para ela. Após ser julgado, o diretor polonês nunca mais voltou aos Estados Unidos, mas continuou produzindo, e ganhou até o Oscar pelo filme O Pianista. Ele também já foi acusado por outros casos de estupro e namorou atrizes menores de idade, como Natassja Kinski.

Bill Cosby

Bill Cosby foi acusado por 60 mulheres em 2015. O escândalo, no entanto, não é recente. O primeiro processo foi aberto em 2005, por Andrea Constand. O ator não apelou no ato da decisão da Justiça e sua fiança foi estabelecida em US$ 1 milhão, cerca de R$ 3,95 milhões, valor que ele pagou.

Charlize Theron

Pouco tempo após chegar em Hollywood, Charlize Theron foi a uma audição preparada não só para o eventual papel, mas também para escapar de investidas sexuais. “Eu pensei que era um pouco estranho que a audição fosse no sábado à noite na casa dele, em Los Angeles, mas pensei que talvez isso fosse normal”, disse ela à Marie Clarie, em 2005. “Eu entro e ele me oferece uma bebida, e eu estou pensando: ‘Meu Deus, essa coisa de atuação é muito relaxada’. Mas logo fica muito claro qual era a situação. E eu estava tipo ‘Não vai acontecer! Você escolheu a garota errada, amigo!'”, completou.

Casey Affleck

Casey Affleck foi acusado de assédio sexual em 2010 por duas mulheres. Uma o acusou de deitar em sua cama sem consentimento enquanto ela estava dormindo. Já a outra mulher disse que Affleck a pressionou para que ela ficasse com ele no quarto do hotel e “violentamente” agarrou o seu braço ao ser rejeitado. Ambas as reivindicações foram resolvidas fora do tribunal por um valor não divulgado em 2010. Affleck negou repetidamente as alegações

Charles Chaplin

Uma face pouco conhecida do ator é a sua compulsão sexual, preferência por garotas adolescentes e diversos casos de violência e abuso. Muitas de suas co-estrelas femininas já deram entrevistas contando o quanto era suspeito e assustador estar no set com ele. Chaplin se casou com a atriz Lita Gray depois que a engravidou. Na época, Lita tinha 15 anos e Chaplin tinha 35 anos. Gray também foi pressionado por Chaplin para fazer ações sexuais que eram ilegais na época, como sexo a três. Três anos depois, ela pediu divórcio. Antes de morrer, Chaplin confessou ter dormido com mais de 2 mil mulheres.

Alfred Hitchcock

Tippi Hedren se destacou pelo filme Os Pássaros. Mas o trabalho não foi nada fácil. Alfred Hitchcock fez questão de aterrorizá-la. Ele a forçou a trabalhar com aves vivas, deixando arranhões no rosto de Tippi, e também jogou corvos recheados nela. Hitchcock ficou conhecido por exigir que as atrizes também fizessem sexo com ele. Tippi se recusou. Há rumores de que Hitchcock garantiu que ela nunca mais trabalharia em Hollywood. E ela nunca mais trabalhou mesmo

Corey Haim e Corey Feldman

Corey Feldman afirma que Corey Haim, morto em 2010, foi estuprado por um homem em um set quando ele tinha 11 anos. “Ele sofreu mais abusos diretos do que eu. Comigo, houve algumas violações, e elas vieram de várias mãos, por assim dizer, mas com Corey, ele era estuprado direto, enquanto o meu não era violação real”, contou. Ele disse que nunca nomeou os homens porque estava preocupado em ser processado.

Arnold Schwarznegger

Schwarzenegger foi acusado cinco dias antes das eleições para governador da Califórnia, em 2003, de assediar sexualmente várias mulheres ao longo de um período de 25 anos. Quatro das mulheres permaneceram anônimas, mas as outras duas eram Elaine Stockton, a esposa de Robby Robinson, um fisiculturista, e Anna Richardson, apresentadora de televisão britânica. Schwarzenegger finalmente se desculpou, admitindo que “se comportou mal às vezes”, mas também declarou que “muito do que é dito nas histórias não é verdade”.