Sebastián Piñera vence segundo turno e volta à presidência do Chile

Candidato bateu Alejandro Guillier para suceder Michelle Bachelet

O Chile tem um novo presidente para os próximos quatro anos. Com 99,9% das urnas apuradas em todo o país, Sebastián Piñera foi escolhido neste domingo (17), no segundo turno das eleições. Piñera substituiu Michelle Bachelet. Alejandro Guillier reconheceu a derrota nas urnas.

Piñera foi declarado vencedor com 54,57% dos votos válidos, contra 45,43% de Guillier, cerca de uma hora e meia depois do início da apuração das cédulas de papel.

A posse no Congresso Nacional acontece em 11 de março. Essa será a segunda vez que Bachelet entrega a faixa para Piñera. A primeira foi em 2010, quando o candidato derrotou o ex-presidente Eduardo Frei. Naquela ocasião, ele foi eleito o primeiro presidente de direita do país desde a redemocratização em 1990.

Economista de formação, empresário e político, Piñera é da coalização de centro-direita “Vamos Chile”. Aos 67 anos, o presidente é dono de uma fortuna estimada em US$ 2,7 bilhões (aproximadamente R$ 9 milhões), segundo a revista “Forbes”.

“Podemos nos sentir orgulhosos das nossas propostas, mas também temos que ser autocríticos. Está foi uma derrota dura”, disse Guillier, ao admitir a derrota. “Meu rival soube tomar muitas de nossas bandeiras.”

Piñera e Guillier chegaram para o segundo turno disputando cada eleitor. Presidente de 2010 a 2014, o primeiro havia recebido 36,64% dos votos válidos no primeiro turno; do outro lado, Guillier, famoso apresentador de TV e senador, havia levado 22,70% dos votos.

Mas um fator determinante para a eleição foi a migração dos votos da Frente Ampla. No primeiro turno, a jornalista Beatriz Sánchez havia somado 20%. Como o voto no Chile é facultativo, os candidatos do segundo turno disputavam cada um desses eleitores.

A votação foi tranquila na maior parte do país. Então com 5.670.002 de votos contabilizados (82% do total de urnas), Piñera já era declarado vencedor. O Serviço Eleitoral do país anunciou que desistiria de realizar a votação na cidade de Villa Santa Lucía, destruída no sábado por um desmoronamento.