Jovem é morto pela PM com quatro tiros nas costas

Ítalo Silva Gonzaga era entregador de pizza em São Mateus, na zona leste

O jovem Ítalo Silva Gonzaga, de 18 anos, foi morto a tiros por policiais militares, em São Mateus, na zona leste de São Paulo, no final da tarde do último domingo (17). A mãe do jovem, Marciana Francisca de Jesus, procurou pela Corregedoria da Polícia Militar para denunciar a morte de seu filho.

Marciana contou que o filho andava de moto, na rua Adutora do Rio Claro, no Jardim Santo André, quando uma viatura da Polícia Militar bateu na motocicleta dele. O jovem e o garupa — um amigo ainda não identificado — caíram. Ítalo correu e foi atingido por dois disparos nas costas. Uma vizinha, que testemunhou a ação dos policiais, disse à Agência Record que Ítalo caiu em um córrego após ser baleado e, mesmo desacordado, os agentes da Polícia Militar efetuaram mais dois disparos. Ele morreu no local.

Ítalo cursava o segundo ano do ensino médio na Escola Estadual Jardim Santo André III e trabalhava como entregador de pizza. A moto que ele dirigia, no momento em que foi morto pelos policiais, foi comprada com o dinheiro dele, segundo a mãe. Um vídeo, do circuito de câmeras de segurança de uma casa, mostra o momento em que o menino corre de um policial e o agente atira.

A Polícia Militar se pronunciou por meio de nota:

“A Polícia Militar lamenta a morte de Ítalo Silva Gonzaga e informa que domingo (17), por volta das 13h30 recebeu um chamado via telefone 190, de que na Rua Rosa Amarela, Parque da Flores, Zonas Leste, dois indivíduos em uma moto branca, armados, estariam efetuando disparos de arma de fogo.
De acordo com informações preliminares, os policiais foram até o local, mas os indivíduos fugiram a abordagem, houve um breve acompanhamento e na tentativa de uma nova abordagem houve um confronto, no qual os indivíduos teriam fugido.
Horas depois, populares encontraram um indivíduo em óbito dentro do rio e os policiais reconheceram como um dos envolvidos no confronto. O indivíduo foi identificado como Ítalo Silva Gonzaga, com passagem criminal em agosto de 2017.
A ocorrência foi apresentada no DHPP, sendo instaurado também IPM para apuração dos fatos. A Corregedoria da PM também apura todas as circunstâncias envolvendo a ação.”

Manifestação

Os amigos de Ítalo e moradores do Jardim Santo André realizaram uma manifestação na avenida dos Sertanistas, em represália à morte do adolescente no domingo (17). O grupo colocou fogo em entulhos para interditar a via, no entanto, segundo Marciana, a Polícia Militar dispersou os manifestantes com bombas de gás lacrimogênio e balas de borracha. A sala de imprensa da Polícia Militar informou que não houve detidos no protesto e o ato foi pacífico, sendo finalizado por volta da meia-noite desta segunda-feira (18).

Investigação

A ocorrência foi encaminhada ao 49º distrito policial de São Mateus, zona leste de São Paulo, no entanto, foi solicitado o acompanhamento do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Contatado, o DHPP disse que o delegado e equipe de perícia foram ao local onde o adolescente foi morto, mas se recusou a passar qualquer informação. O 49º DP – São Mateus disse que a ocorrência foi comunicada ao plantão anterior e o acompanhamento do DHPP foi solicitado.