Trabalhadores recebem 2ª parcela do 13º salário nesta quarta-feira

Remuneração extra deve contemplar mais de 83,3 milhões de brasileiros

Empregadores de todo o País têm até esta quarta-feira (20) para pagar a segunda parcela do 13º salário a cerca de 83,3 milhões de trabalhadores. Quanto à primeira parte da remuneração extra, os patrões já devem ter pago até o último dia 30 de novembro.

Vale lembrar que a parcela paga hoje já vem com descontos como INSS, IR (Imposto de Renda) e o adiantamento da primeira fatia da remuneração extra, paga no mês passado.

Caso o valor não seja pago, o advogado trabalhista Mauricio Correa da Veiga afirma que os profissionais podem acionar a Justiça em busca dos recursos.

Veiga, no entanto, recomenda que o trabalhador nessa situação não tome decisões precipitadas e aguarde para receber o montante no futuro.

— Se o patrão não pagar esse valor referente à segunda parcela [do 13º salário], ele vai ter que arcar com a correção monetária devida.

De acordo com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos), incluindo benefícios pagos a aposentados e pensionistas, a remuneração extra vai injetar mais de R$ 200 bilhões na economia brasileira neste ano de 2017.

O valor representa cerca de 3,2% de todas as riquezas produzidas no País, o PIB (Produto Interno Bruto).

Somado ao montante pago até novembro, o valor médio recebido pelos profissionais em atividade no Brasil é de R$ 2.251, estima o Dieese.

Uso da grana

Um levantamento encomendado pela ACSP (Associação Comercial de São Paulo) e realizado pelo Instituto Ipsos aponta que o segundo montante da remuneração extra será utilizado, principalmente, para o pagamento de dívidas (42,9%).

Segundo o estudo, há também alto interesse em utilizar a grana adicional para fazer uma poupança (26,2%), comprar presentes (11,9%) e viajar (7,1%).

Alinhado com o que foi demonstrado na pesquisa, o educador financeiro do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) José Vignoli afirma que os profissionais devem optar pela quitação das dívidas antes de pensar em qualquer outra utilização para o montante.

“O ideal é que as pessoas que recebem o 13º salário priorizem o pagamento ou a amortização de suas dívidas mais urgentes, como cheque especial, cartão de crédito e empréstimo pessoal”, afirma o educador. Ele ainda ressalta que “é melhor um Natal mais pobrezinho, sem dívidas, do que uma alegria momentânea”.