A tendência é de alta no preço da gasolina

O preço do petróleo no mercado internacional tem se valorizado significativamente

Após anunciar dois aumentos seguidos no preço da gasolina, a Petrobras nesta sexta-feira (12) reduziu em 0,7% o preço da gasolina comercializada nas refinarias. Os reajustes serão válidos a partir deste sábado, dia 13 de janeiro.
Mas, não se iluda com essa pequena redução, a tendência é de alta para o preço da gasolina nos próximos meses. Desde junho do ano passado uma nova política de preços foi adotada pela empresa, permitindo reajustes diários para que o preço da gasolina esteja alinhado com o que se pratica no mercado internacional. E no momento o preço do barril de petróleo tem se valorizado significativamente, atingindo o maior patamar desde 2014, com o tipo Brent próximo a 70 dólares e com a expectativa que suba para acima de 80 dólares em breve.
Na primeira semana de janeiro, a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) apurou que o preço médio da gasolina no Brasil já ultrapassou os R$ 4,15, um patamar bem elevado, mas que dependendo da continuidade da alta no preço do petróleo pode ser considerado barato no futuro.