Inflação da classe C aumenta em janeiro de 2018, diz FGV

Indicador considera famílias que possuem renda entre um (R$ 954) e dois e meio (R$ 2.385) salários mínimos

A inflação da classe C avançou em janeiro de 2018 em relação a dezembro de 2017, segundo IPC-C1 (Índice de Preços ao Consumidor — Classe 1), divulgado nesta quarta-feira (7) pela FGV (Fundação Getulio Vargas).

O índice registrou variação de 0,5%, enquanto o mês anterior apresentou queda de 0,03%. O IPC-C1 mede o impacto da inflação para as famílias que possuem renda entre um (R$ 954) e dois e meio (R$ 2.385) salários mínimos.

Os gastos com educação e recreação foi a que mais puxou o índice, registrando variação de 2,24%, seguida dos transportes (1,77%) e alimentação (1,19%).

Apenas habitação que teve queda da inflação no mês de janeiro, registrando taxa de – 0,83%.

Os itens que tiveram maior influência isoladamente sobre o aumento da inflação foram o tomate (49,20%), a banana-prata (15,87%) e a batata inglesa (9,43%). A tarifa de táxi (-9,70%), de eletricidade residencial (-5,39%) e a cerveja (-3,99%) tiveram redução nas taxas de inflação durante o primeiro mês do ano.